IDP

Ferramentas de acessibilidade

VLibras


LAIPP

Laboratório de Avaliação & Inovação em Políticas Públicas

18 ago 2022

Qual é o efeito do status de veterano nos rendimentos civis?


Pesquisadora responsável: Viviane Pires Ribeiro

Título do Paper: Lifetime Earnings and the Vietnam Era Draft Lottery: Evidence from Social Security Administrative Records

Autores: Joshua D. Angrist

Localização da Intervenção: Vietnã

Tamanho da Amostra: Não especificado

Grande tema: Mercado de Trabalho

Variável de Interesse principal: Ganhos nos serviços militares

Tipo de Intervenção: Análise das consequências de longo prazo do serviço militar no mercado de trabalho

Metodologia: Análise empírica

Angrist (1990) argumenta que certos tipos de homens são mais propensos do que outros ao serviço militar, deste modo, o autor analisa as consequências de longo prazo do serviço militar no mercado de trabalho durante a era do Vietnã. Os registros administrativos da Previdência Social indicam que, no início da década de 1980, tempos depois de ter encerrado o serviço no Vietnã, os ganhos dos veteranos brancos eram aproximadamente 15% menores do que os ganhos de não-veteranos.

Contexto da Avaliação

 Uma questão central no debate sobre a política de mão de obra militar é se os veteranos são remunerados adequadamente pelos seus serviços. O processo político reflete claramente o desejo de compensar os veteranos: desde a Segunda Guerra Mundial, milhões de veteranos têm desfrutado de benefícios para a assistência médica, educação e treinamento, moradia, seguro e recolocação profissional. A legislação recente fornece benefícios adicionais para os veteranos da era do Vietnã. No entanto, a pesquisa acadêmica não mostrou conclusivamente que os veteranos do Vietnã (ou outros) estão em pior situação econômica do que os não-veteranos. Muitos estudos constataram que os veteranos do Vietnã ganham menos do que os não veteranos, mas outros encontraram efeitos positivos, ou efeitos que variam com a idade e a escolaridade.

Detalhes da Intervenção

O estudo realizado por Angrist (1990) buscou mensurar as consequências de longo prazo do serviço militar no mercado de trabalho durante a era do Vietnã. Para tanto, o risco da indução atribuído aleatoriamente e gerado por sorteio foi usado para construir estimativas do efeito do status de veterano nos rendimentos civis. Essas estimativas, de acordo com o autor, não são tendenciosas pelo fato de que certos tipos de homens são mais propensos do que outros ao serviço militar.

Havia cinco loterias de recrutamento durante o período de Guerra do Vietnã. A loteria de 1970 cobria homens de 19 a 26 anos nascidos em 1944-50, embora a maioria dos homens convocados em 1970 tivesse nascido em 1950. Outras loterias eram restritas a jovens de 19 e 20 anos. A loteria de 1971 cobriu homens nascidos em 1951, a loteria de 1972 cobriu homens nascidos em 1952 e assim por diante, até 1975. No entanto, ninguém foi convocado após 1972, e a autoridade de recrutamento do Congresso expirou em julho de 1973.

O ano de 1970 foi a última vez que homens com mais de 20 anos foram convocados. Em princípio, os não-veteranos nascidos entre 1944 e 1949 continuaram em risco de indução na loteria de 1970, mas a maioria dos homens que acabaram servindo nessas coortes já havia entrado no exército na época do sorteio da loteria de 1970. Veteranos nascidos entre 1944-49 que conseguiram evitar o serviço até 1970 podem não constituir uma amostra representativa. Portanto, a análise realizada por Angrist (1990) é restrita a homens que completaram 19 anos no período em que estavam em risco de indução. Esta amostra inclui homens que nasceram entre 1950 e 1953.

Em cada loteria, a prioridade para a indução foi determinada por um Número de Sequência Aleatória (RSN) de 1-365 que foi atribuído a datas de nascimento na coorte que estava sendo sorteada. Os homens foram convocados pela RSN até um teto determinado pelo Departamento de Defesa, e apenas homens com números de loteria abaixo do teto poderiam ter sido convocados. Portanto, os homens com números de loteria abaixo do teto são referidos como "elegíveis para o alistamento".

Os dados de rendimentos usados no estudo foram extraídos da Amostra de Histórico de Trabalho Contínuo (CWHS) da Administração da Previdência Social (SSA).

Detalhes da Metodologia

Na análise empírica são realizadas estimativas do efeito da elegibilidade do alistamento sobre os rendimentos. Se a elegibilidade para o serviço militar estiver correlacionada com o status de veterano, mas não correlacionada com outras variáveis ​​relacionadas aos ganhos, as diferenças de salário por status de elegibilidade ao serviço militar podem ser atribuídas ao serviço militar.  

As informações sobre as proporções de homens elegíveis e inelegíveis para o alistamento que realmente serviram nas forças armadas são usadas para converter estimativas do efeito da elegibilidade para o alistamento em estimativas de efeito do serviço militar. Os pressupostos subjacentes a este procedimento são os que justificam a estimação das variáveis instrumentais; em princípio, qualquer função de Número de Sequência Aleatória fornece um instrumento legítimo para o status de veterano. Além disso, o autor desenvolve uma estratégia de estimativa de variáveis instrumentais que é mais eficiente do que uma baseada apenas no status de elegibilidade do alistamento.

Resultados

As estimativas baseadas na loteria do alistamento indicam que até dez anos após a dispensa do serviço, os veteranos brancos que serviram no final da era do Vietnã receberam substancialmente menos do que os não-veteranos. A perda anual de rendimentos para os veteranos brancos é da ordem de US$ 3.500 dólares, ou cerca de 15% do salário anual no início da década de 1980. Em contraste, os efeitos estimados dos veteranos para não-brancos não são estatisticamente significativos.

O estudo também propõe uma explicação simples para a perda de rendimentos dos veteranos brancos: os veteranos ganham menos porque sua experiência militar é apenas um substituto parcial para a experiência do mercado de trabalho civil perdida nas forças armadas. Testes de qualidade de ajuste sugerem que, para os brancos, os coeficientes da série temporal do status de veterano é consistente com essa hipótese. Perfis de ganhos de experiência estimados usando dados da Previdência Social indicam que os veteranos brancos sofreram uma redução de rendimentos equivalente à perda de dois anos de experiência no mercado de trabalho civil.

Lições de Política Pública

Angrist (1990) argumenta que pesquisas anteriores, comparando os ganhos civis por status de veterano, podem ser tendenciosas pelo fato de que certos tipos de homens são mais propensos a servir nas forças armadas do que outros. Por exemplo, homens com relativamente poucas oportunidades civis são provavelmente mais propensos a se alistar. As estratégias de estimativas que não controlam as diferenças nos potenciais ganhos civis atribuirão incorretamente os ganhos civis mais baixos dos veteranos ao serviço militar. Assim, a pesquisa realizada pelo autor supera esses problemas estatísticos usando as loterias da era do Vietnã para criar um experimento natural que influencia aleatoriamente quem serviu nas forças armadas.

A análise dos registros administrativos da Previdência Social indica que, no início da década de 1980, tempos depois de ter encerrado o serviço no Vietnã, os ganhos dos veteranos brancos eram aproximadamente 15% menores do que os ganhos de não-veteranos. Essa análise leva naturalmente a mais pesquisas sobre vários tópicos. Uma delas é a questão das alternativas à explicação da perda de experiência para a redução dos rendimentos dos veteranos brancos. O status de veterano pode ser um dispositivo de triagem ou pode haver efeitos de tamanho de coorte. Outra questão para pesquisas futuras é se a elegibilidade para o serviço militar afetou os planos educacionais e de carreira independentemente de seu efeito no serviço militar. A loteria pode fornecer uma ferramenta útil para a pesquisa sobre a mudança no desempenho educacional nas décadas de 1960 e 1970.

Além disso, também é relevante conciliar a perda de rendimentos dos veteranos da era do Vietnã com os aparentes benefícios do serviço militar para os veteranos da Segunda Guerra Mundial e outras eras. Embora as regressões OLS geralmente mostrem que o efeito do status de veterano da Segunda Guerra Mundial seja grande, positivo e significativo, esses resultados podem, na verdade, ser uma consequência do viés de seleção.

Referências

ANGRIST, Joshua D. Lifetime earnings and the Vietnam era draft lottery: evidence from social security administrative records. The american economic review, p. 313-336, 1990.

Cursos
Livres

No IDP você encontra cursos livres on-lines sobre os principais assuntos de Comunicação, Gestão, Economia e Direito.

SAIBA MAIS

CONTATO

SGAS Quadra 607 . Módulo 49 . Via L2 Sul - Brasília-DF - CEP 70200-670

(61) 3535.6565

laipp@idp.edu.br