IDP

Ferramentas de acessibilidade

VLibras


A internacionalização do Programa de Mestrado Profissional em Administração Pública do IDP (MPAP/IDP) teve suas diretrizes estabelecidas pela Política de Internacionalização e também pelo Planejamento Estratégico do PPG. No que se refere aos convênios internacionais, o IDP possui as seguintes parcerias com instituições de ensino estrangeiras: - ALEMANHA: Rede de Cooperação Deutsch-Lusitanische Juristenvereinigung (DLJV): Universität zu Köln (Universidade da Colônia); Humboldt-Universität zu Berlin (Universidade de Humboldt-Berlim); Universität Heidelberg (Universidade de Heidelberg); Westfälische Wilhelms-Universität Münster (Universidade de Münster); Fachhochschule für öffentliche Verwaltung des Landes Nordrhein-Westfalen; Steinbeis School of International Business and Entrepreneurship (SIBE); - CHINA: University of Macau; - ESPANHA: Universidad de Granada; - ESTADOS UNIDOS: The University of Texas; Pennsylvania State University (PSU); American University, Washington College of Law (WCL); University of California, Berkeley (UC Berkeley); University of California, Davis (UC Davis); George Mason University; The University of Oklahoma; - FRANÇA: École Nationale d’Administration (ENA); - ITÁLIA: Università Degli Studi Di Roma Trè; - PORTUGAL: Instituto de Ciências Jurídico Políticas da Universidade de Lisboa; Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa; Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa. O programa acompanha e estimula de forma sistemática as ações de internacionalização através da participação de alunos do PPG em congressos internacionais, discentes que cursaram disciplinas em universidades estrangeiras e disciplinas em outro idioma ofertadas no Mestrado. A título ilustrativo, abaixo apresentam-se algumas informações descritivas e relatos qualitativos acerca das ações, iniciativas e resultados da internacionalização que o PPG alcançou no último quadriênio (2017-2020):

Discentes do Mestrado em Experiências Internacionais

Na Turin School of Regulation, o discente Daniel Cardoso Danna, turma 1/2018, participou da 22ª edição do International Summer School on Regulation of Local Public Services. Esta edição teve duração de duas semanas e ocorreu entre os dias 2 a 13 de setembro de 2019. “Por meio do IDP, tomei conhecimento do curso regulação de serviços públicos oferecido na Escola de Regulação de Turim. Trabalho na Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL e foi uma oportunidade excelente debater práticas com reguladores de diversos países e de outros setores de infraestrutura. O ambiente acadêmico que encontrei em Turim é muito semelhante ao IDP, com método baseado na exposição teórica, bem como o debate intenso entre os participantes. Ter cursado disciplinas em regulação e vivido esse formato ao longo do mestrado no IDP facilitou e me ambientou mais rapidamente ao curso na Itália. Acredito que essa conciliação entre a teoria e prática é uma excelente forma de aproximar o mundo acadêmico do profissional” (Daniel Danna, egresso do MPAP/IDP, 2020). Adicionalmente, Daniel comentou sobre o desenvolvimento e apresentação do trabalho final, atividade avaliativa exigida durante o curso de verão. “Foram formados grupos de setores de infraestrutura, elaborado um estudo de viabilidade econômico-financeiro e apresentado pra turma. No meu grupo escolhemos um projeto relacionado a combate ao roubo de energia na região de São Paulo. Esta questão é sensível para as distribuidoras porque representa uma perda de receita no seu negócio. Apresentei o projeto pros demais colegas da turma, bem como alguns docentes da instituição que estavam presentes. Não houve publicação relacionada ao trabalho. Outra questão interessante foram as visitas técnicas. Visitamos empresas de tratamento de resíduos sólidos e de tratamento de água, serviços regulados na União Europeia. Quanto a rede de relacionamentos, eles têm a preocupação em manter essa ligação com os alunos, recebi alguns informativos da escola e os colegas de turma continuam em contato por meio do grupo de WhatsApp” (Daniel Danna, egresso do MPAP/IDP, 2020). Além disso, o Daniel está listado como integrante da rede Alumni da Turin School of Regulation, no portal alumni da instituição.

Cursos/Disciplinas Ministrados por Professores Estrangeiros no PPG

Disciplina: State Making, Nation Building and Public Policy: A Comparative Approach Em 2019, Prof. Dr. Charles David Crumpton, que é Senior Research Associate e professor adjunto na University of Maryland (EUA), ministrou a disciplina “State Making, Nation Building and Public Policy: A Comparative Approach” que ocorreu entre os dias 9 de agosto a 7 de setembro e reuniu 10 discentes dos mestrados profissionais em administração pública, direito e economia. Realizamos uma breve entrevista com o Prof. Charles, após ministrar o primeiro encontro da disciplina e o questionamos quanto à expectativa de ensino da disciplina, recepção dos alunos e outros pontos. Destacamos abaixo alguns trechos referentes a essa entrevista: “Já trabalhei em diversas universidades do Brasil, ministrando disciplinas e realizando pesquisas, mas o IDP é, provavelmente, a instituição mais organizada e eficiente. (...) Hoje tive minha primeira aula, com meus estudantes e eles me pareceram muito brilhantes e interessados em estudar. A turma é formada por diversos campos de atuação como economia, direito e administração pública, o que me deixou muito impressionado. Tanto a instituição, quanto os estudantes têm se mostrados muito bons até então. (...) Bom, essa aula é em inglês, desta forma os alunos devem estar motivados tanto para estudar, quanto para testar seu nível de inglês e se engajarem na disciplina. Eu penso que eles estão mais motivados que a maioria dos alunos. (...) Já tive a oportunidade em ensinar na América do Norte, América do Sul, Ásia e Europa, em diversas oportunidades e aqui (IDP) eu percebo que há um espaço confortável e estimulante tanto para o ensino, quanto para o aprendizado” (Charles Crumpton, University of Maryland, USA, 2019). A percepção inicial do professor, sobre suas expectativas quanto a disciplina e ao critério técnico dos discentes se confirma no retorno positivo dos alunos. Conversamos com o discente Ronaldo Neves de Moura Filho, do mestrado profissional em administração pública, que destacou os seguintes pontos referentes à disciplina: “Dentre as disciplinas que mais marcaram minha trajetória de aprendizado no IDP destaco "State Making, Nation Building and Public Policy: A Comparative Approach", com prof. Charles David. Além dos conhecimentos acadêmicos, o professor trouxe para a sala de aula casos concretos decorrentes de sua ampla experiência de décadas, em países de diferentes continentes e culturas administrativas e políticas. A abordagem comparativa mais do que fornecer exemplos anedóticos ou relativizar nossos problemas concretos de políticas públicas no Brasil, forneceu ferramentas testadas em outras latitudes que auxiliam na construção de soluções urgentes para as questões com os quais me defronto na atuação no âmbito da Administração Pública. Por fim, o prof. é intelectualmente inquieto e deixa provocações que elevam as reflexões que devem preceder nossa atuação como cidadãos. Excelente!” (Charles Crumpton, University of Maryland, USA, 2019).

Disciplina: Negociación y Gestión de Conflictos Esta disciplina foi fruto de um termo de cooperação entre o IDP e o Instituto de Inovação Colaborativa e Diálogo Estratégico (INCIDES-Chile). As aulas foram ministradas pelo Prof. Dr. Rolando Garrido Quiroz e pela Profa. Me. Isabela de Andrade e ocorreram entre os dias 17 a 25 de janeiro de 2020. A disciplina contabilizou 23 discentes inscritos incluindo a participação dos programas de mestrado profissional em administração pública e direito e do mestrado acadêmico em direito. Tivemos a oportunidade de conversar com os professores Rolando e Isabela, em que os professores falaram sobre a parceria entre o IDP-INCIDES, sobre as manifestações correntes no Chile e o paralelo com as manifestações ocorridas em 2013 no Brasil e sobre Crise de Legitimidade Institucional Sistêmica (CLIS). Abaixo, destacamos um trecho da entrevista, ao momento que o Prof. Rolando foi questionado como que o curso “Negociación y Gestión de Conflictos” poderá auxiliar os discentes e gestores públicos em suas organizações. “Entregando ferramentas, perspectivas, teorias, metodologias e tecnologias atualizadas no campo de negociação e da gestão de conflitos aos profissionais que são tomadores de decisão em diferentes instituições, especialmente públicas, para que a cultura da negociação permita um melhor desenvolvimento das suas próprias instituições e das relações interinstitucionais destas instituições” (Rolando Quiroz, INCIDES-Chile, 2020). A Profa. Isabela também participou da entrevista e foi questionada quanto ao objetivo da parceria entre IDP e INCIDES, bem como da parceria entre essas instituições tanto para o Brasil, quanto para o Chile. “O objetivo desta parceria é criar vínculos que sejam prósperos, entre Brasil e Chile, promovendo uma formação de excelência, de capital humano de nossos países, e o capital humano, as pessoas são o grande ativo que possuímos, então é muito importante pois possibilitam o desenvolvimento de pesquisas, programas de formação diferenciados e que possamos construir pontes entre diferentes instituições” (Isabela Andrade, INCIDES-Chile, 2020). De forma complementar, alguns discentes expuseram suas experiências frente a disciplina e como essa se mostrou relevante tanto para formação profissional, quanto acadêmica. Apresentamos abaixo o relato do discente Antônio José Nogueira Santana, do mestrado profissional em administração pública. “A disciplina de Negociación y Gestión de Conflictos é importante na construção do conhecimento, tanto para o curso de Mestrado Profissional de Administração Pública quanto à vida. Isso porque os professores possibilitaram nos mostrar, por meio de experiências em grupos na sala de aula, que o conflito será bom ou ruim a depender da habilidade em lidar com ele. Nossa abordagem precisa ser no sentido de compreender um conflito como uma indicação de que há algo que precisa ser transformado em uma relação ou em uma situação, para que o melhor resultado seja atingido para todos os lados envolvidos. Nesse contexto, é fundamental gerir as emoções e expressões corporais. Outrossim, é preciso lidar, ainda, com o processo de desumanização e construção da figura do inimigo que um grupo dominante usa para fazer com que quem pense diferente seja diminuído, menosprezado. É preciso, ainda, compreender que os nossos conflitos interpessoais, em níveis menores, também incorrem na desumanização das nossas relações pessoais. Ao final da disciplina, pude concluir que todo o processo de negociação de conflitos diz respeito ao senso de pertencimento a um grupo, para que a pessoa se sinta segura, enquanto no outro ela se sinta ameaçada, de forma que se nenhum dos lados se dispuser a reconstruir seus interesses em prol de um denominador comum, o objetivo final não será alcançado” (Antônio Santana, discente do MPAP, 2020).

Disciplina: Special Topics: Introduction to Political Risk Analysis No segundo semestre de 2020, o PPG recebeu a participação do prof. Matthew Taylor, da American University, que ministrou a disciplina “Special Topics: Introduction to Political Risk Analysis”. A disciplina foi ministrada inteiramente em inglês e contou com envolvimento dos alunos ao contabilizar 46 matrículas. Durante a avaliação da disciplina, coletamos o depoimento de diversos estudantes. Reproduzimos abaixo o relato da discente Iara do Espírito Santo, que, a nosso ver, traduz os benefícios da internacionalização do PPG para seus discentes: “A disciplina de Análise de Risco Político foi de grande importância tanto para a minha vivência acadêmica quanto para minha carreira profissional. Pude aprender a importância dos riscos advindos de ações políticas e, como não podemos evitá-los, aprendi a preveni-los, mitigá-los e a como agir quando eles acontecem. É possível aplicar o aprendizado em qualquer área de trabalho ou em qualquer área de pesquisa acadêmica, dado o caráter sistêmico dos efeitos dos riscos políticos. Profissionalmente, a matéria foi ainda mais enriquecedora, pois trouxe luz a uma carência do serviço público, que é a análise de riscos. O fato de a disciplina ter sido ministrada em inglês, com conversação e leituras neste idioma, contribuiu para a fluência dos alunos e para trazê-los ao ambiente acadêmico internacional, mostrando que é possível publicar trabalhos, participar de eventos e fazer cursos em países de língua inglesa” (Iara Santo, discente do MPAP, 2020).

Acolhimento de Intercambistas Estrangeiros

Em ação com a Universidade Nova de Lisboa (FDUL), o IDP recebeu a discente Adriana Firmino da Silva Alves, vinculada ao mestrado de Direito e Gestão da Faculdade em que cursou parte do seu mestrado no IDP. Este intercâmbio faz parte do acordo realizado entre as organizações. No momento em que chegou ao IDP, a Adriana indicou que as disciplinas do mestrado profissional em administração pública possuíam maior relação com a sua dissertação, cuja pesquisa está relacionada a Direito e Tecnologia, com ênfase em Inteligência Artificial. A discente chegou ao IDP para participar das principais atividades acadêmicas do 2º semestre de 2019, em que cursou, com aprovação, as disciplinas “federalismo e políticas públicas”, “gestão de projetos no setor público”, “gestão do judiciário” e “tópicos especiais - liderança, governança e transformações na gestão pública”. Devido a experiência positiva que teve ao longo desse semestre, a discente solicitou extensão do seu intercâmbio, pedido que foi deferido. Neste sentido, no 1º semestre de 2020 a discente dará continuidade aos seus estudos ao se matricular nas disciplinas “Direito e Políticas Públicas” e “Planejamento Estratégico no Setor Público”. A intercambista Adriana apresentou um breve relato do que como está sendo a experiência de estudo no IDP. “A oportunidade de participar dessa experiência acadêmica proporcionou-me maior conhecimento entre dois mundos universitários completamente distintos no que diz respeito ao ensino, porém semelhantes em sua essência. Possibilitou que eu tivesse uma maior base de participação interinstitucional, orientada para a integração das diferentes culturas científicas, com vista à criação de sinergias inovadoras para o meu aprendizado e para a minha investigação. Nesse sentido, sou grata ao IDP por me receber tão bem e por me consentir desfrutar de um ensino de qualidade por meio de um corpo docente impecável, com profissionais de grande gabarito, que compõem a equipe de professores dessa instituição” (Adriana Alves, intercambista portuguesa, 2019).